Relato da reunião da disciplina Práticas Autogestionárias 29.08.2013

A reunião tinha como objetivo uma tarefa pragmática – efetuar o sorteio das vagas para a parcela dos integrantes da extensão –, e três pontos para discutir – 1. delimitar o programa, 2. pensar possíveis avaliações para os estudantes do curso e 3. finalizar um cronograma para o curso. Iniciamos pelo último ponto e a proposta anterior de calendário anterior (ver último relato), organizado em três eixos, foi problematizada. Francisco lembrou que a primeira configuração do programa foi elaborada com os seguintes blocos: a) genealogia dos processos de autogestão, b) referenciais teóricos e c) narrativas, práticas e experiências de autogestão. Comparando-os com os eixos atuais, percebemos que havíamos condensado os blocos a e b em nosso primeiro eixo e fragmentado o bloco c em outros dois. A partir desta análise, decidimos estender o número de aulas do primeiro grupo “Material teórico” uma vez que contempla a parte genealógica e os referenciais teóricos e reagrupar os eixos “Autogestão e contemporaneidade” e “Práticas e Narrativas” renomeando-o “Narrativas e Práticas”. Em seguida alteramos o calendário (exposto ao final deste relato).

Ainda sobre o programa, surgiu uma controvérsia sobre os itens no primeiro bloco (Autogestão e Marxismo, Autogestão e Anarquismo, Autogestão e Análise Institucional). Estaríamos reificando as categorias que queremos desconstruir, ou utilizá-las seria uma forma de pôr em evidência as contradições deste esquema? Seria necessário escolher os textos nos baseando nas categorias, ou sua força e importância independem das categorias? Estas questões não foram respondidas.

No que tange à primeira aula, Bruno Pizzi apresentou uma proposta sólida e bem articulada, acrescida de sugestões de Fernando Gastal, Arthur Arruda e Arthur. Por votação unânime aceitamos a proposta e pedimos que a enviasse por escrito, com as referências dos textos e uma breve descrição do objetivo da aula. Este documento em breve será anexado ao blog.

Com a primeira aula definida, restava pensar a programação dos meses seguintes. No intuito de manter o formato autogerido do curso, Francisco Portugal propôs que o programa da disciplina fosse construído no decorrer da disciplina. Utilizando esta proposta como disparador, os integrantes da reunião se dispuseram a uma ampla discussão sobre: as possibilidades de se elaborar o roteiro das aulas, como operar essa construção mantendo-a aberta a interessados, sem cair na diluição das responsabilidades. Após muita deliberação, elaboramos algumas diretrizes:

  • o GT* Processo (ou didática) elaborará – tendo quarta, dia 04, como prazo limite – um programa preliminar, indicando os textos, os responsáveis por sua apresentação, etc. Seguimos sem a certeza de que reservaremos uma parte de cada encontro para as atividades deste grupo de trabalho.
  • este GT, concebido como uma atividade inerente ao curso, poderá ao longo de seus encontros e com o aporte de demais integrantes, repensar e reconfigurar a estrutura programática.

Para finalizar a reunião, partimos para o sorteio das vagas. Houve 45 inscrições pelo SIGA e 50 interessados em se inscrever no curso de extensão. Dos 50 interessados, 46 enviaram suas propostas pelo formulário de inscrição para o email do curso e 4 pessoas não seguiram este procedimento. Como acordado em encontros anteriores, as vagas não preenchidas por inscrição pelo SIGA foram transferidas para a extensão. A ampliação do número de vagas para extensão nos poupou a tarefa do sorteio e a consequente exclusão de interessados. Desencadeado por este ponto, reiteramos a preocupação com a estrutura: estamos alocados na sala 09 do IP, tendo como alternativa a sala 08. Não obstante, foi consenso que com o número de pessoas citado, talvez haja necessidade de outro espaço.

Fechando o relato, lembro que o ponto “avaliação” não pôde ser discutido pelo avançado da hora. Atualizo também o quadro dos GT´s, a lista de presentes e como ficou o calendário com suas modificações

  • GT Processo e/ou didática: Antonio Costa, Clara Buoro, Clara Camatta, Luisa Sader, Bruno Pizzi, Bruno Foureaux, Fernando Gastal, Franscisco Portugal, Pedro Legey.
  • GT Comunicação: Francisco Portugal, Bruno Foureaux, Pedro Legey, Isabella Almeida.

Presentes: Francisco Portugal, Arthur Arruda, Pedro Legey, Aymara Fernández, Karoline Ruthes, Clara Camatta, Bruno Foureaux, Fernando Gastal, Clara Buoro, Bruno Pizzi, Ruan Rocha, Luisa Sader, Isabella Almeida, Arthur.

Calendário do curso:

Setembro

5 – Assembleia.
12 – 1. Material teórico.
19 – 1. Material teórico.
26 – 1. Material teórico.

Outubro

3 – JIC (Jornada de Iniciação Científica – Não haverá aula.
10 – 1. Material teórico.
17 – 1. Material teórico.
24 – 1. Material teórico.
31 – Assembléia.

Novembro

7   – 2. Práticas e narrativas.
14 – 2. Práticas e narrativas.
21 – 2. Práticas e narrativas.
28 – 2. Práticas e narrativas.

Dezembro

5 – 2. Práticas e narrativas.
12 – Avaliação do curso
19 – Dia reserva.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s